Bilhões de pessoas, presas em casa; tempo para refletir, assim discernir o que normalmente e desnecessariamente nos agita em todas as direções. Esse espaço serve e servirá para isso. Aprender a lidar com os limites de outro modo, subvertê-los e incorporá-los. Façamos desse espaço uma experiência máxima desse limite. Sigamos esse longo, doloroso e inesperado confinamento. Juntos!

  

Fire 1 copy.png
ED 3 Glauco 2020-05-02 at 17.22.15.jpeg

ITÁLIA QUE ME CALHA


 

Careca e Maradona o campeonato
jogavam pelo Napoli e eu os via.
Na placa, a propaganda a gente lia:
salame e mortadella. Que barato!

Da marca Leoncini me retracto
babando de vontade todo dia
de jogo. Ah, si pudesse essa iguaria
comprar! Não importavam! Mas que chato!

Fiquei chupando o dedo, mas agora
nem posso, na TV, curtir mais nada.
A coisa só complica, vez mais cada
sem graça. Gol nenhum se commemora.

Um unico consolo resta: bora
comer pizza, comer maccarronada!
Comamos o que, ao menos, nos aggrada
emquanto a pandemia não peora!

 

 

 

Glauco Mattoso

Poeta e escritor

São Paulo

 

 

Wolf Silveri

Fotógrafo

Viena

 

Maio 2020