território livre  |  2021

MOVIE

MOVIE é uma produção audiovisual artística e teórica, autónoma e independente.  Desde seu inicio em Julho de 2008, o terreno que serve de suporte para a atividade de reflorestamento e atividade fotográfica, vem sendo mantidos com recursos do próprio autor. Esta edição mostra simultaneamente, as transformações ocorridas em oito anos de registros fotográficos, comprimidos em oito minutos de vídeo, tanto no bosque, na árvore, quanto na figura sujeito indicial. Olhar o que nos olha, e a diferença que surge neste deslizamento do olhar, é nossa questão. Uma arvore é vista e vê fotograficamente o homem com sua moldura paisagística. O acumulo desta interface fotográfica realizada, disciplinarmente, mês a mês, ao longo dos anos, constitui as imagens que interpolamos com PhotoMorph, resultando em uma saída de vídeo. Com isto, realizarmos uma passagem, diga se, percebemos uma diferença entre a paralisia inerente ao instantâneo fotográfico e a recuperação artificial do Continuum implícito na dinâmica do vídeo. MOVIE se resulta então, em dois vídeos que são apresentados, lado a lado. Nesta interação videográfica simultânea, é possível observar o “Tempo” em varias possibilidades de conceituação. A diferença explicitada entre o tempo humano, o tempo vegetal-arbóreo e o tempo geológico-paisagístico, constituem o campo temático de um texto paralelo, teórico e reflexivo, que também se reconfigura continuamente, se atualizando a cada edição. MOVIE trata também, de varias possibilidades de entendimentos sobre o conceito de “Movimento”. Seja no deslocamento observado na passagem entre a paralisia fotografia e a dinâmica videográfica. Seja na diferença percebida em um ambiente e um sujeito que estão em eterna mudança. Nada é fixo. O bosque, o sujeito-autor, a arvore, nada é permanece isento de cambio, porém “Dura”, tudo se transforma, evidenciando as varias dimensões perceptivas do tempo. É sobre estas impermanências entre sujeito e o seu mundo percebido, que divagamos sem limite. Os vídeos MOVIE seguem sem um fim programado, é uma obra aberta que cresce com o tempo e a cada edição se torna mais extensa. Atualmente, nesta montagem de 2016, apresentamos oito anos comprimidos em oito minutos. 

 João Wesley de Souza 

Professor adjunto no Departamento de Artes Visuais, DAV

Centro de Artes, CAR, Universidade Federal do Espirito Santo. UFES

Espírito Santo

 

maio 2021