território livre  |  2021

 

"DISTRAÍDOS VENCEREMOS"

55 anos de arte e anarquia

 

Luiz Rettamozo, nascido faz tempo em São Borja, RS, foi criado artisticamente em Porto Alegre e Curitiba nos anos 70. Artista múltiplo e provocativo, Retta não sabe, ou não conta, o que veio primeiro: o poeta, o desenhista, o performer, o artista visual, o músico, o quadrinista. Nos anos 80, se o mundo em seus aspectos políticos econômicos foi atropelado e aplainado pelo liberalismo triste e desesperançoso de uma Margareth Thatcher, artistas como o Retta, Glauco Mattoso e Leminsky – de quem ele foi parceiro – desafiavam e provocavam o senso comum a sair do lugar e a não se conformar com os ditames de qualquer sistema. E no Brasil pós-ditadura se expressavam em fanzines, revistas alternativas, performances que misturavam música com teatro e artes plásticas. O que vemos nesse vídeo é uma pequena parte de sua produção e estão ali registrados algumas obras e conceitos não mencionados explicitamente, como a camista adornada em estilo matográfico, conceito criado por Retta e pelo artista gráfico Newton Bento, em que riscos aleatórios, jogados em qualquer superfície, formam o caos organizado  pela beleza que se ajusta e se forma naturalmente, reafirmando Guto Lacaz que disse: “nem a geometria sabia que um novo conceito de retta existia”.

 

Rettamozo

Artista visual e poeta

facebook

Curitiba

 

agosto 2021