território livre  |  2020

Charge Cloroquina Atrapalha a Propina_editado-1.png
Charge Pronunciamento Bolsonaro_final_editado-1.jpg
Charge Em Algum lugar do mundo_editado-2.png
Charge Corrente Bolsonarista_editado-1 (1).png

 

LINHA TAVAREZ para CENTRAL DO BRASIL

 

 

Tavarez é um personagem de cartuns, charges, adesivos, mensagens, e pseudônimo do autor dos desenhos. Com seus traços suaves e rosto com expressão confiável, esse representante da classe trabalhadora nos lembra das injustiças, da necessidade de lutar por moradia e por uma vida digna, mas também traz boas pitadas de subjetividade, humor e reflexão em meio a dureza das denúncias. Tavarez está na ruas, nas paredes, nos viadutos, nas fachadas dos prédios e nos ônibus do Rio de Janeiro, desde 2013 circula por aí e essa data não é fortuita: ele foi gestado nas manifestações daquele ano como uma forma de comunicação direta entre o pessoal que militava nas ruas e a população, sem a intermediação da mídia tradicional, que tratava, via de regra, os manifestantes ou como tolos, por estarem lutando contra um aumento de “míseros” 20 centavos nas passagens de ônibus (porém, não era esse ponto) ou como vândalos, deslegitimizando um movimento que brigava por direitos.

 

 

Charge Quarentena_Direitos_editado-2.jpg

O Tavarez autor começou a se formar em 2008 quando foi trabalhar numa ocupação como militante do Movimento Nacional de Luta por Moradia. Na militância popular pediam a ele para fazer um desenho de um prédio abandonado e uma porção de pessoas vindo ocupar, por exemplo. Tavarez ia lá e fazia, assim como pintura de faixa, pichação de denúncia com algum desenho, charge, usar photosop pra convocações, isso tudo ficava como tarefa para ele. Aí veio 2013 e com a efervecência das manifestações foi criada a figura do Tavares do desenho.

 

Para os dois Tavarez não é problema algum fazer algo com mensagens mais diretas, como colocar uma suástica na testa de um autoridade repressora ou criar um panfleto com desenho. “O poeta russo Maiakóvski coloca essa situação, a de ter sido militante do Partido Comunista e ter a sensação de que, humanamente, o trabalho dele deveria ir para um lugar, só que como tarefa de militante do Partido o trabalho dele deveria ir para outro lugar. Maiakóvski entrava nesse dilema. Eu acho que é muito interessante estar nesse dilema do que você estar solto e fazendo as coisas só da sua cabeça, principalmente se você não tiver uma ligação de vivência na luta... Os artistas mais interessantes, pra mim, e eu me esforço pra ser assim, são os artistas que tem ligação com os movimentos que lutam por justiça social. Eu estou sempre disponível para esses movimentos”, declara Tavarez na frente do seu banco de ônibus, do outro lado da rua onde há uma ocupação, num muro que grita por justiça.

 

Tavarez_bus_23.08_Cidade Maravilhosa Para quem 2_1.jpg
Tavarez_bus_5.09_Revoltes-se.jpg

 

 

Tavarez

Artista Urbano

Facebook

 

 

Rio de Janeiro

Julho 2020